Europa | Segurança

Autoridades identificam mais de 416 financiadores do Estado Islâmico em França

Numa altura que decorre em Paris uma conferência contra o financiamento de grupos terroristas, onde estão presentes 72 países e 18 organizações, François Molins, procurador da capital francesa, revelou que as autoridades francesas identificaram um total de 416 doadores que financiaram o grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Segundo as declarações de Molins ao Le Parisien, o Daesh, ou autoproclamado Estado Islâmico, “financiou-se principalmente” através da “‘zakat’, a caridade, com o envio de dinheiro para associações com fins humanitários ou diretamente a membros da família que estão no local”, e da “‘ghanima’ os despojos de guerra: o financiamento através de atos criminosos”.

O sistema que permite transferir rapidamente dinheiro para um terceiro também foi utilizado para financiar terroristas no Iraque e na Síria. O Banco Postal está a ser alvo desde setembro de um inquérito preliminar do Ministério Público de Paris por suspeita de falta de vigilância nesta matéria.

As autoridades francesas também identificaram mais «320 coletores, a maioria com base na Turquia e no Líbano, através dos quais os jihadistas que se encontravam na Síria ou no Iraque podiam receber os fundos».

A conferência de Paris, que decorre na sede da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE),  reúne perto de 500 especialistas e 80 ministros de 72 países, para analisar o financiamento do terrorismo internacional, em particular o do Estado Islâmico e da Al-Qaida.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo