África Subsaariana | Europa

Mais de 8.000 migrantes desembarcaram nas Canárias num mês

Mais de 8.000 migrantes desembarcaram em novembro nas Ilhas Canárias, o arquipélago espanhol na costa noroeste de África, o que pode ser um recorde num mês, de acordo com dados fornecidos quinta-feira, 3 de dezembro, pelo Ministério do Interior espanhol. .

As 8.157 chegadas registadas em novembro elevam o número de migrantes que chegaram ao arquipélago desde o início do ano para quase 20.000, geralmente após uma perigosa viagem no Oceano Atlântico em barcos improvisados.

Este número é dez vezes superior ao total de 2019 (com 1.993 chegadas ao longo do ano), fazendo com que as instalações e lugares de alojamento temporário estejam sobrecarregados por este afluxo.

A situação lembra a crise migratória de 2006, quando 30 mil migrantes desembarcaram no arquipélago, mas na época, disse um porta-voz do Ministério do Interior, as chegadas não foram registadas mensalmente.

O governo espanhol lançou um plano de emergência para criar 7.000 vagas de alojamento temporário nas Canárias com 84 milhões de euros de fundos europeus, além de acomodar os migrantes em hotéis e complexos turísticos que ficaram vazios devido à pandemia do covid19.

O país também iniciou negociações diplomáticas com vários países africanos para evitar ao máximo a saída de migrantes para as Canárias.

A “rota atlântica” para a Europa foi reativada em 2020, após a UE celebrar acordos de migração com a Turquia, Líbia e Marrocos que tiveram o efeito de bloquear a rota mediterrânea.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo