Polónia diz que míssil que matou duas pessoas foi lançado pela Ucrânia

De acordo com uma investigação realizada por especialistas polacos, o míssil que há uns meses chegou a matar duas pessoas na Polónia foi lançado pela Ucrânia.

As vítimas mortais encontravam-se num armazém de cereais no Sul do território polaco, quando em novembro foi lançado o referido míssil.

Trata-se de uma notícia avançada pelo diário “Rzeczpospolita”, que cita fontes ligadas à investigação. No entanto, o relatório ainda não foi comentado oficialmente por qualquer autoridade polaca.

Na altura do acontecimento foram levantadas várias suspeitas. Houve dúvidas sobre se o míssil teria sido lançado pela Rússia, o que poderia ter causado a ativação do artigo número 5 da NATO, uma vez que a Polónia pertence à organização.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique: RENAMO exige suspensão da data de repetição das autárquicas

Moçambique: RENAMO exige suspensão da data de repetição das autárquicas

A RENAMO anunciou, esta semana, que vai interpor uma providência para suspender a repetição das eleições autárquicas, marcadas para 10…
Moçambique: Centro de Formação Profissional de Pemba inaugura instalações de carpintaria e mercenária

Moçambique: Centro de Formação Profissional de Pemba inaugura instalações de carpintaria e mercenária

Foi inaugurado, no início desta semana, em Pemba, na província de Cabo Delgado, uma carpintaria e uma marcenaria do Centro…
Angola: MPLA quer jovens em ações de desenvolvimento

Angola: MPLA quer jovens em ações de desenvolvimento

A primeira-secretária do MPLA no Cunene, Gerdina Didalelwa, defende a participação ativa dos jovens em ações destinadas ao desenvolvimento socioeconómico…
Moçambique quer retomar acordo com África do Sul sobre extradição de prisioneiros

Moçambique quer retomar acordo com África do Sul sobre extradição de prisioneiros

A ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos de Moçambique, Helena Kida, espera que o país que representa e a…