Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa pararem de resistir e tomarem o poder. 

O pedido foi feito nesta sexta-feira, 25 de fevereiro, enquanto as tropas ucranianas estão a lutar em Kiev, capital do país, contra as tropas russas. Recorde-se que este é o segundo dia de um conflito que já terá matado dezenas de pessoas. 

Durante a reunião desta sexta-feira do Conselho de Segurança, Putin disse, sem apresentar provas, que a maioria das unidades militares ucranianas estão relutantes em se envolverem com as forças russas. Segundo o próprio, as unidades que estão a oferecer resistência são, na sua maioria, batalhões de voluntários compostos por “nacionalistas ucranianos de direita”

O Presidente acusou as forças ucranianas de enviarem armamento pesadas para áreas urbanas de várias grandes cidades, incluindo Kiev e Kharkiv, para usar civis como escudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Guiné-Bissau: Ministério Público arquiva o processo contra Domingos Simões Pereira

Guiné-Bissau: Ministério Público arquiva o processo contra Domingos Simões Pereira

No despacho tornado público esta sexta-feira 25 de Fevereiro, o magistrado do Ministério Público, Fernando Mendes, que havia aplicado medida…
Guiné-Bissau: DSP diz que se algo lhe acontecer a responsabilidade será de Sissoco e Biagué

Guiné-Bissau: DSP diz que se algo lhe acontecer a responsabilidade será de Sissoco e Biagué

O Ministério Público da Guiné-Bissau emitiu uma nota na qual interdita a saída do país do presidente do Partido Africano…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin