Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia

“Nós estamos preocupados com as múltiplas detenções arbitrárias de manifestantes na Rússia que, na quinta-feira [24 de fevereiro], estavam a protestar”, afirmou nesta sexta-feira a porta-voz do Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Ravina Shamdasani, numa conferência de imprensa em Genebra. 

“Nós sabemos que mais de 1.800 manifestantes foram detidos. Não ficou claro se algum deles já foi libertado”, explicou. 

Ainda de acordo com Shamdasani, “a detenção de pessoas que exercem o seu direito à liberdade de expressão ou de reunião pacífica constitui uma privação arbitrária de liberdade”

“Nós apelamos às autoridades que garantam a libertação imediata de todos os detidos arbitrariamente por exercerem esses direitos”, solicitou.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: Edil da Câmara da Praia quer Polícia Municipal em 2023

Cabo Verde: Edil da Câmara da Praia quer Polícia Municipal em 2023

O presidente da Câmara Municipal da Praia (CMP), Francisco Carvalho, disse estar “expectante” com a implementação da Polícia Municipal em…
STP: 4 detidos morrem no quartel militar

STP: 4 detidos morrem no quartel militar

Quatro cidadão são-tomense que se encontravam detidos no quartel militar, depois da tentativa de invasão falhada, morreram na passada sexta-feira,…
Angola recebeu auxílio de USD 246 mil do Japão para desminagem

Angola recebeu auxílio de USD 246 mil do Japão para desminagem

O Governo japonês investiu mais de 246.900 dólares em ações de desminagem na província do Cuanza Sul, segundo o Embaixador do…
Moçambique: Oficializado ensino via Internet no país

Moçambique: Oficializado ensino via Internet no país

O Parlamento moçambicano oficializou nesta semana o ensino via Internet no país. Assim, estudantes do ensino superior poderão passar a…