UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

União Europeia

A União Europeia (UE) anunciou o envio da próxima parcela de 50 milhões de euros para a Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinianos (UNRWA, na sigla inglesa), principal organização de ajuda humanitária em Gaza.

Este pagamento integra um pacote de 84 milhões de euros que deverá ser entregue à agência da Organização das Nações Unidas (ONU) neste ano de 2024.

Segundo a UE, a decisão foi tomada na sequência da criação de um grupo de análise independente pela ONU para examinar a agência. A UNRWA também concordou em realizar uma auditoria por peritos nomeados pela UE e em reforçar o seu departamento de investigações internas.

Recorde-se que, em janeiro, as autoridades israelitas acusaram 12 funcionários da UNRWA de envolvimento nos atentados de 07 de outubro, liderados pelo Hamas, o que levou a agência a abrir um inquérito. Nessa altura, mais de 12 países ocidentais decidiram suspender o financiamento da agência.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

BAD prevê crescimento de 3,4% na economia de Timor-Leste

BAD prevê crescimento de 3,4% na economia de Timor-Leste

O Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD) divulgou um relatório onde é previsto um crescimento de 3,4% na economia timorense. Esta…
Cabo Verde: Primeiro-Ministro anuncia investimento de mais de um milhão no turismo

Cabo Verde: Primeiro-Ministro anuncia investimento de mais de um milhão no turismo

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, anunciou que o Governo vai disponibilizar 1.800.000 contos para o setor…
Banco Mundial estima crescimento económico de 2,8% para Angola

Banco Mundial estima crescimento económico de 2,8% para Angola

O Banco Mundial considera que a economia angolana pode crescer 2,8% em 2024, após ter subido 0,8% em 2023, através…
Portugal: Primeiro-ministro aprova Palestina como membro pleno da ONU

Portugal: Primeiro-ministro aprova Palestina como membro pleno da ONU

O primeiro-ministro de Portugal, Luís Montenegro, afirmou que vê “com bons olhos” o facto de a Palestina vir a adquirir…