União Europeia quer considerar nuclear como energia “verde”

A União Europeia está a provocar fortes reações contra os planos de rotular o nuclear e o gás como investimentos “verdes”, com a Alemanha descrevendo a proposta como “lavagem verde” e a Áustria repetindo a sua ameaça de processar a Comissão Europeia.

A comissão, braço executivo da UE, foi acusada de tentar minimizar o escrutínio ao apresentar regras de “taxonomia financeira sustentável”, há muito adiadas, aos estados-membros às 22h na véspera de Ano Novo.

Um grupo oficial de especialistas tem até 12 de janeiro para fornecer uma resposta formal ao esboço da proposta da UE e a comissão espera poder adotar um texto final até o final do mês.

A proposta da UE afirma que “é necessário reconhecer que os sectores do gás fóssil e da energia nuclear podem contribuir para a descarbonização da economia da União”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin