Exportações de armas para África cresceram 19% na última década

Entre 2006-2010 e 2011-2015, as importações de armas por parte dos Estados de África aumentaram 19% por cento, de acordo com o Instituto de Pesquisa da Paz Internacional de Estocolmo (SIPRI), que observou que a Argélia e Marrocos se mantiveram os dois maiores importadores de armas na região, com um total combinado de 56% das importações africanas.

De acordo com novos dados sobre transferências internacionais de armas publicados pelo SIPRI, que observou que os três maiores importadores na África em 2011-2015 foram a Argélia (30% das importações), Marrocos (26%) e Uganda (6,2%).

A Rússia foi responsável ​​por 34% das exportações de armas para a região, a França por 13%, China por 13% e Estados Unidos da América por 11%.

Os estados na África subsaariana recebeu 41% das importações africanas totais. Uganda, Sudão e Nigéria foram os maiores importadores da sub-região, respondendo por 15, 12 e 11% do total sub-regional, respetivamente. A Rússia foi responsável ​​por 27% das exportações de armamento para a sub-região, a China por 22%.

As importações de armas para a Argélia caíram 18% em 2011-2015 em comparação com 2006-2010. No entanto, no âmbito dos contratos conhecidos, estão previstas novas importações para os próximos cinco anos.

Entre 2006-2010 e 2011-2015, as importações de Marrocos aumentaram 528%, embora permaneçam abaixo do nível de importações de armas da Argélia

A maioria dos estados da África Subsaariana importam apenas pequenos volumes de armas, apesar do facto de que muitos estão envolvidos ou perto de conflitos armados. 

Com uma quota de 33% do total das exportações de armas, os Estados Unidos da América eram o maior exportador de armas em 2011-2015. As exportações de grandes armas aumentaram 27% em comparação com 2006-2010. As exportações russas de armas aumentaram 28% entre 2006-2010 e 2011-2015, sendo responsáveis ​​por 25% das exportações mundiais nos últimos 5 anos. No entanto, em 2014 e 2015 as exportações russas voltaram aos níveis anuais mais baixos observados em 2006-2010.

As exportações chinesas de armas estavam acima das de França, em 2011-2015, um aumento de 88% em comparação com 2006-2010. As exportações francesas diminuíram 9,8% e as exportações alemãs para metade durante o mesmo período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: INSS forma quadros em matéria de aposentação obrigatória

Moçambique: INSS forma quadros em matéria de aposentação obrigatória

Mais de 40 técnicos, afetos nas diferentes áreas e unidades orgânicas do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), iniciaram, esta…
Brasil: bloqueio da aplicação Telegram 

Brasil: bloqueio da aplicação Telegram 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes revogou neste domingo (20) a decisão, assinada por ele mesmo…
Moçambique: Chuvas intensas "desligam" o país ao longo da estrada EN1

Moçambique: Chuvas intensas "desligam" o país ao longo da estrada EN1

Desde o sábado passado, Moçambique está dividido, em resultado do arrastamento pelas águas das chuvas, de duas pontes ao longo…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin