Quase 200 migrantes resgatados em 24 horas pelo Open Arms

Em 24 horas, o navio Open Arms resgatou quase 200 pessoas na costa da Líbia. Na quarta-feira, 11 de novembro, pela manhã, o barco humanitário resgatou uma centena de migrantes que caíram à água após o naufrágio da embarcação em que seguiam. Entre eles estavam crianças e bebés.

“O chão do barco cedeu”, lê-se no Twitter de Oscar Camps, fundador da ONG Open Arms.

Além dos sobreviventes, alguns dos quais em “estado grave”, as equipas de resgate recuperaram cinco corpos. “Isto é o que acontece quando os abandonam no mar”, lamentou Oscar Camps.

Poucas horas antes, na noite de 10 de novembro, o navio socorrista já tinha resgatado 88 pessoas no Mar Mediterrâneo.

“As 88 vidas salvas de um navio à deriva, que ameaçava afundar em águas internacionais, estão a bordo do Open Arms”, twittou Oscar Camps. Estas pessoas estão “exaustas e em muito precário estado de saúde, mas em segurança”. Pelo menos duas mulheres grávidas estão entre os sobreviventes, de acordo com Oscar Camps.

O Open Arms partiu para o mar em 4 de novembro para resgatar barcos em perigo na costa da Líbia. Atualmente, é o único barco a navegar na área de busca e salvamento.

Simultaneamente, pelo menos treze pessoas que pretendiam fugir da Líbia foram mortas na terça-feira no naufrágio do seu barco, sem ter sido possível o resgate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

A Comissão Europeia assumiu nesta quarta-feira, 02 de março, que as sanções da União Europeia (UE) à Rússia vão ter “custos…
EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

Os Estados Unidos da América (EUA) sugerem que a Rússia seja excluída do Conselho dos Direitos Humanos. A proposta foi…
Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

O ministro conselheiro da Rússia em Moçambique, Dimitri Sorokin, garantiu que a guerra na Ucrânia não afeta as relações de…
Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Igor Mazepa Baran tem 57 anos de idade e vive na cidade de Curitiba, no Brasil. É brasileiro com descendência…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin