Magrebe | Segurança

Tunísia: O espectro das células jihadistas adormecidas

Boulevard Habib Bourguiba © PxHere

Após o atentado perpetrado por uma jovem kamikaze junto ao teatro municipal de Tunis e perto da sede do Ministério do Interior tunisino, no Boulevard Habib Bourguiba, fez ressurgir o espectro das células adormecidas na Tunísia.

Um número significativo de tunisinos candidatos e candidatas à Jihad receberam treinos na Líbia em centros que permanecem activos no sul do país. Para chegarem a estes campos os candidatos à Jihad transitam pela passagem de Dehiba, região de Tatouine, entre a Tunísia e a Líbia, e Ras Jdir no norte da Líbia. Pontos de passagem em que o controlo por jhadistas e narcotraficantes não passa despercebido, assim como a passagem de Ras Jdir que está dominada por um comando dos salafistas da Fajr Libya.

Cerca de uma centena de candidatos tunisinos à jihad compõem múltiplas células adormecidas na Tunísia, que “prestaram fidelidade ao Estado Islâmico”, referiu fonte líbia. Nos campos de treino na Líbia receberam formação sobre o manuseamento de armas, fabricação de bombas artesanais e foi disponibilizado o material necessário para os explosivos.

Alertando para o risco de “várias réplicas” do atentado de segunda-feira acontecerem no país até ao fim do ano, a mesma fonte explicou que a acção terrorista da jovem kamikaze em Tunis tinha como alvo o Ministério do Interior, mas “ocorreu um problema no mecanismo que accionava os explosivos do cinto armadilhado”. Segundo a mesma fonte, a jovem pertencia a uma célula do Estado Islâmico na Tunísia.

KR/RN

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo