Médio Oriente | Segurança

Assad diz que ofensiva contra Ghouta vai continuar

O presidente sírio, Bashar al-Assad, prometeu no domingo que a ofensiva contra os rebeldes em Ghouta Oriental, nos subúrbios de Damasco, vai continuar. Estas declarações surgem quando os líderes dos EUA e britânicos acusam Assad de criar um desastre humanitário.

“A operação contra o terrorismo vai continuar, paralelamente à possibilidade dada aos civis” de evacuar da zona de guerra”, disse Assad em declarações aos jornalistas transmitidas na televisão estatal.

“Não há contradição entre uma trégua e operações de combate”, disse o presidente sírio. “O progresso alcançado ontem e no dia anterior em Ghouta pelo exército árabe sírio foi feito durante essa trégua”, acrescentou.

As forças pró-governamentais sírias conquistaram no domingo, aos rebeldes, mais de uma quarta parte da superfície da região de Ghouta Oriental, ‘bastião’ da oposição nos arredores de Damasco, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A Casa Branca acusa a Rússia de ignorar a resolução do Conselho de Segurança da ONU exigindo um cessar-fogo de 30 dias em toda a Síria. O comunicado disse que a Rússia está a matar civis inocentes sob os “falsos auspícios de operações antiterroristas”.

“Esta é a mesma combinação de mentiras e força indiscriminada com que a Rússia e o regime sírio costumavam isolar e destruir Aleppo em 2016, onde milhares de civis foram mortos”, afirmou o comunicado da Casa Branca.

Desde que os ataques começaram em Ghouta Oriental, em 18 de fevereiro, já morreram 667 pessoas, incluindo 154 crianças, de acordo com a ONU.

Nesta região encontram-se encurralados 400 mil civis.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo