Médio Oriente

Mais de 5 milhões de crianças no Iémen em risco de contrair cólera e diarreia crónica

A UNICEF alerta que existem mais de 5 milhões de crianças com menos de cinco anos a correr um elevado risco de contrair cólera e diarreia aguda no Iémen. Desde janeiro de 2020 foram registados mais de 110 mil casos suspeitos de cólera em 290 dos 331 distritos do Iémen. As crianças com menos de cinco anos representam um quarto destes casos.

A organização avisa que esta situação é muito preocupante porque o Iêmen além de enfrentar o impacto da pandemia global do COVID-19, está a enfrentar um problema de chuvas fortes desde meados de abril. As chuvas fortes e inundações repentinas em Aden, Abyan, Lahj e Sana’a City interromperam o acesso a água potável e instalações sanitárias, destruíram casas e obrigaram à deslocação de famílias, tornando o risco de propagação da cólera muito alto no país onde, até agora, se regista apenas um caso.

A UNICEF refere que os níveis muito baixos de serviços de saneamento, especialmente em áreas urbanas, uso de água contaminada, falta de conscientização sobre práticas básicas de higiene, incluindo lavagem eficaz das mãos e higiene alimentar impulsionou a disseminação da cólera e da diarreia aquosa aguda no Iêmen.

Sara Beysolow Nyanti, representante da UNICEF no Iêmen, alerta que o risco de surto de cólera é elevado e que “A cólera e a diarreia aquosa aguda são evitáveis ​​e podem ser tratadas. A nossa resposta, portanto, concentra-se em garantir que as famílias e suas comunidades tenham acesso sustentado à água limpa e melhor saneamento, além de prestar informação de como eles podem reduzir os riscos à saúde”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo