Milhões de crianças perderam as vacinas de rotina por causa da covid-19

A pandemia da covid-19 forçou milhões de crianças em todo o mundo a perder vacinas infantis importantes, aumentando o risco de surtos perigosos de outras doenças infecciosas, sugere um novo estudo.

Cerca de 9 milhões de crianças a mais do que o esperado não receberam a primeira dose da vacina contra o sarampo em 2020, relataram investigadores a 14 de julho num estudo de modelagem no Lancet. Estima-se que outras 8,5 milhões de crianças perderam a terceira dose da vacina DTP para difteria, tétano e tosse convulsa.

A Organização Mundial da Saúde e outras agências de saúde pública alertaram no ano passado que a pandemia de covid-19 interromperia a vacinação infantil de rotina. A falta de vacinação pode colocar crianças vulneráveis ​​em risco durante surtos de doenças altamente contagiosas, como o surto de sarampo de 2014 na Disneylândia, na Califórnia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin