Geopolítica | Sahel | Segurança

Mali: Implementação do acordo de paz e de reconciliação nacional

Depois da assinatura do Acordo de Bamako por todas as partes envolvidas, para a paz e reconciliação, resultante do processo de Alger, as atenções viram-se para a sua aplicação, que demora a estar em marcha.

Contudo, anunciado no inicio do processo de negociação em Alger, o processo de acantonamento dos diferentes grupos armados será, em breve, uma realidade.

Os trabalhos de construção dos diferentes locais de acantonamento dos grupos armados, em Likrakar e Fafa, nas regiões de Tombouctou e Gao, respetivamente, foram iniciadas pela MINUSMA (organização das Nações Unidas para a estabilidade do Mali) em estreita colaboração com o governo do Mali. Trabalhos similares serão começados mais tarde, em Innegar, na região de Gao.

A determinação dos locais de acantonamento é um processo conjunto entre os signatários do Acordo de paz, apoiado pela comunidade internacional ao alcance da Comissão técnica de segurança (CTS) e do Comité de acompanhamento do Acordo de Paz (CSA).

Até à data, em 24 locais de acantonamento propostos, 15 foram tecnicamente avaliados pela CTS, dos quais três foram escolhidos de comum acordo entre a Plataforma e a CMA, como prioridade de construção (Likrakar, Fafa e Innegar).

A avaliação dos nove locais restantes, será feita durante este mês de Janeiro, em simultâneo com a implementação dos outros dispositivos e mecanismos previstos no âmbito do Acantonamento, Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR), assim como da integração dos membros dos movimentos signatários.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo