Crise | Sahel

Mali: Trinta e sete Fulas massacrados na aldeia de Koulogon no centro do país

Trinta e sete pessoas de etnia Fula foram assassinadas na manhã desta terça-feira 01 de janeiro durante um ataque levado a cabo por caçadores tradicionais Dozos, confirmou o governo maliano. No ataque foram também registados numerosos feridos e várias casas incendiadas.

O ataque ocorreu na aldeia Fula de Koulogon, na área de Koulogon Habé, região de Mpoti. “Homens armados, envergando roupas e amuletos dos caçadores tradicionais Dozos”, foram os autores do ataque, precisou o governo através de um comunicado.

O presidente da organização Fula Andal Pulaaku Mali, Amadou Nasrou Dicko, acusou a milícia de Youssouf Toloba e Dan Na Amassagou de ter perpetrado o que qualificou de “carnificina de Koulogon”.

Segundo Amadou Nasrou Dicko “esta milícia terrorista genocida de Dan Na Amassagou não poupou crianças, mulheres ou as pessoas mais velhas” e “nem o chefe da aldeia Koulogon Moussa Diallo” sobreviveu.

Amadou Nasrou Dicko afirma que “neste momento” as aldeias Fulas de Diallassagou estão também “na mira” dos caçadores Dozos, especialmente as aldeias de Sangara, Tireh, Doukoro e Kourkanda.

“O chefe terrorista Youssouf Toloba já massacrou mais civis Fulas que os fundamentalistas jihadistas”, acusou o líder da Andal Pulaaku Mali que condenou a inércia da comunidade internacional em travar o “genocídio” contra a etnia Fula.

RN

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo