Satélites localizaram os “ultra-emissores” de metano do planeta

Um pequeno número de “ultra-emissores” de metano da produção de petróleo e gás contribui com até 12% das emissões de gases de efeito estufa para a atmosfera todos os anos – e agora os cientistas sabem onde estão muitas dessas fontes.

Análises de imagens de satélite de 2019 e 2020 revelam que a maioria das 1.800 maiores fontes de metano estão localizadas em seis países produtores de petróleo e gás: Turcomenistão, seguido por Rússia, Estados Unidos, Irão, Cazaquistão e Argélia.

Arranjar uma solução para estas fontes de emissão de metano seria benéfico para o ambiente, mas também poderia economizar biliões de dólares para esses países, refere o cientista do clima Thomas Lauvaux da Universidade de Paris-Saclay na revista Science de 4 de fevereiro .

Os ultra-emissores são fontes que lançam pelo menos 25 toneladas de metano por hora para a atmosfera. Essas ocasionais explosões maciças representam apenas uma fração – mas considerável – do metano desviado para a atmosfera da Terra anualmente.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Os deputados do PAICV eleitos por Santo Antão alertaram nesta quinta-feira, 05 de janeiro, para a situação de abandono da…
Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Uma mãe e a sua cria nadam, lado a lado, ao longo da costa numa zona de águas baixas. Depois…
Angola: FNLA fala de planos para 2023

Angola: FNLA fala de planos para 2023

O líder da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Nsimbi, comentou as atividades relevantes para este ano de…
Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Decorreu ontem, 05 de janeiro, em Maputo, a reunião de balanço da quadra festiva, à qual os representantes da Polícia…