Nacional | Sociedade

David foi a quinta vítima de falta de especialistas no São José

A morte de David, de 29 anos, foi a quinta, devido à falta de especialistas de cirurugia durante o fim-de-semana, no Hospital São José. Fonte do hospital citada pelo semanário Expresso, dá conta de outros quatro doentes com rupturas de aneurisma também não sobreviveram à espera da segunda-feira.

Segundo o bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, que falou à TSF, bastonário, «a ausência da equipa» que poderia ter operado David Duarte, evitando a sua morte, deveu-se «aos cortes e não à falta de médicos», uma vez que esta equipa se recusa a trabalhar ou estar de prevenção ao fim de semana em troca da remuneração atribuída pelo Estado.

«Durante dez anos, os médicos disponibilizaram-se a estar de prevenção gratuitamente», avançou o bastonário, adiantando que a equipa passou a recusar trabalhar ao fim de semana por estar a viver uma situação «insustentável». «Quando os médicos eram chamados, tinham de pagar para trabalhar e salvar a vida dos doentes.», disse.

A Procuradoria-Geral da República está a investigar os factos e se se chegar à conclusão de que a morte pode ter resultado da falta de meios que devem ser assegurados por médicos, pela administração do hospital, pela Administração Regional de Saúde ou em última análise pelo Ministério da Saúde, poderão responder em tribunal pelo crime de homicídio por negligência.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo