Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres

Para assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, realizou-se nos passados dias 17 e 18 de novembro, o I Fórum Portugal Contra a Violência, evento que reuniu governantes, especialistas e representantes de associações na área do combate à violência contra as mulheres e violência doméstica.

O Fórum, organizado pelo XXII Governo e pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, pretendeu fazer uma divulgação ampla das novas ferramentas e serviços de intervenção neste domínio, bem como identificar e analisar os impactos e os desafios para a plena implementação da política pública nacional na prevenção e combate efetivo  à violência contra as mulheres e violência doméstica. Muitas das novas ferramentas e serviços foram criadas em cumprimento da Resolução do Conselho de Ministros n.º 139/2019, que aprovou medidas extraordinárias de prevenção e combate à violência doméstica.

Segundo a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, “o período que temos vivido, de constante adaptação devido aos constrangimentos pandémicos, manifestou o quão importante e crucial é o trabalho em rede. Tem sido crucial identificar os pontos de falha e de melhoria na prevenção e combate à violência doméstica, que exige articulação e convergência entre os vários setores e profissionais.  Os novos instrumentos apresentados e discutidos durante o Fórum resultam de um trabalho, pela primeira vez, profundamente intersectorial de coprodução.”

Por fim, consideramos essencial dar conhecimento público destas ações, do conjunto de práticas que se tem desenvolvido e densificado e que adota uma abordagem integrada, com perspetiva de género, centrada na vítima e atenta às múltiplas discriminações a que estas podem estar sujeitas.

Estes dois dias de trabalho dirigiram-se a profissionais, especialistas e públicos estratégicos nacionais e internacionais, na área da prevenção e combate à violência de doméstica, mas também à população em geral. Perspetiva-se que este Fórum Portugal Contra a Violência possa ser uma referência anual de reflexão e partilha.

A violência contra as mulheres e a violência doméstica é crime público e uma responsabilidade coletiva. Ligue 800 202 148 ou envie uma SMS para o 3060.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin