Economia | Nacional

Foram detidas 10 pessoas por corrupção envolvendo funcionários do Fisco

Mais de uma dezena de pessoas foram detidas por suspeitas de corrupção ativa e passiva numa investigação que envolve dirigentes e funcionários das Finanças e empresários com dívidas ao fisco, informou a Procuradoria-Geral da República.

A investigação foi dirigida pela 9.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, em articulação com a Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária e pela Autoridade Tributária, tendo nas diligências participado seis magistrados do Ministério Público, quatro magistrados judiciais e mais de 200 elementos da Polícia Judiciária.

A operação implicou a realização de 100 buscas domiciliárias e não domiciliárias na zona da Grande Lisboa, designadamente a escritórios de advogados, empresas e também a postos de trabalho na Autoridade Tributária, tendo sido efetuadas mais de uma dezena de detenções.

Segundo a PGR, entre os suspeitos estão técnicos de administração tributária, inspectores tributários, chefes de finanças, um diretor de serviços da Autoridade Tributária, um diretor de finanças adjunto, um membro do Centro de Estudos Fiscais e Aduaneiros, advogados, técnicos oficiais de contas e empresários.

“Em causa estão alegadas ligações que terão sido estabelecidas entre alguns suspeitos, funcionários da Autoridade Tributária, e técnicos oficiais de contas, advogados, empresários, outros prestadores de serviços na área tributária e contribuintes que se mostrassem dispostos a pagar quantias monetárias ou outros proventos para que lhes fosse fornecida informação fiscal, bancária ou patrimonial de terceiros e consultadoria fiscal”, explica a nota de imprensa da PGR.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo