Nacional

Mais de 8000 queixas contra serviços públicos em seis meses

Portal da queixa; cartão cidadão; computador

Uma análise realizada pelo portal da queixa revela que em seis meses – entre 18 de março e 18 de setembro de 2020 -, em Portugal, foram registadas 8033 reclamações contra serviços do Estado. Constata-se um aumento de 47%, face ao mesmo período do ano anterior, quando se verificaram apenas 5450 queixas.

Segundo os dados analisados pela equipa do Portal da Queixa, as principais queixas prendem-se com a dificuldade de agendamento do atendimento, problemas de marcação, as falhas no serviço prestado e a falta de resposta e resolução.

No topo da tabela dos organismos públicos, cujo crescimento do número das reclamações foi mais expressivo, comparativamente com 2019, está o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Segurança Social. Entre estes, sobressai o IHRU com um aumento de 280% das queixas.

Por outro lado, destaca-se também que, no período em análise e comparativamente com 2019, duas entidades públicas registaram um decréscimo do número de reclamações: o Centro Nacional de Pensões e a Autoridade Tributária e Aduaneira (ambas com uma redução de 22%).

Recorde-se que, desde Março, os serviços públicos passaram a atender por via electrónica. Nos casos em que tal não seja viável, a pré-marcação é feita online. O agendamento pode ser feito pelo Portal “ePortugal” e pelas linhas que prestam apoio aos serviços públicos digitais (Linha do Cidadão 300 003 990 e Linha das Empresas 300 003 980).

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo