Ciência | Nacional

Médico Português galardoado com o Prémio Louis-Jeantet da Medicina 2017

O médico português Caetano Reis e Sousa foi um dos premiados com o reconhecido Prémio Louis-Jeantet da Medicina 2017, pelo seu contributo na investigação das células dendríticas na deteção de infeções e cancro, e consequente desenvolvimento de novas vacinas e tratamentos de imunidade.

Infeções por bactérias, fungos, ou impulsionadores de vírus potenciam uma resposta do sistema imunitário, que será o impulsionador para o corpo eliminar a patologia. Caetano Reis e Sousa trabalhou na investigação, que descobriu que quando os vírus ou fungos patogénicos alcançam as células, são detetados pelas células dendríticas, que emitem sinais e fazem com que exista imunidade para os defender.

Caetano Reis e Sousa nasceu em Lisboa em 1968, mas cedo se mudou para o Reino Unido em 1984, onde completou os seus estudos e exerce atualmente a sua atividade enquanto professor e investigador.

É membro da Organização Europeia da Biologia Molecular (EMBO), foi galardoado com a Ordem Portuguesa de Sant’Iago da Espada em 2009, e junta prémios como o BD Biosciences Prize of the European Macrophage and Dendritic Cell Society, em 2002, o prémio Liliane Bettencourt for Life Sciences em 2008 e o Prémio Excellence in Basic/Translational Research from the European Society for Clinical Investigation em 2011.

Para além de Caetano Reis e Sousa, foi galardoada a médica suíca Silvia Arber, especialista em Neurologia. O Prémio Louis-Jeantet para a Medicina foi criado em 1986 pela Fundação estabelecida em 1982, um ano após a morte do empresário francês, que deixou a sua fortuna para a investigação biomédica. O prémio atribuído aos vencedores é de cerca de 653 mil euros.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo