Açores admitem constrangimentos na operação civil na base das Lajes

O secretário regional dos Transportes dos Açores, Vítor Fraga, admitiu hoje a existência de “constrangimentos” à operação civil na base das Lajes e disse que o problema só se resolve com a assinatura de um protocolo com a Força Aérea.

 

O governante explicou que a resolução do problema passa por haver um protocolo efetivo de utilização civil da base das Lajes, na ilha Terceira acrescentando que isso depende, no entanto, do Ministério da Defesa Nacional e da Força Aérea.

O governante falava na Assembleia Legislativa dos Açores, na Horta, ilha do Faial, durante uma sessão de perguntas, da autoria do CDS-PP, que acusou o comandante português na base das Lajes de “teimosia e prepotência”.

“Não podemos é tolerar abusos e o senhor comandante e a Força Aérea Portuguesa abusam da nossa bondade e isso chama-se teimosia e prepotência, e o senhor tem de combater isso”, apontou Artur Lima, dirigindo-se a Vítor Fraga.

Os constrangimentos verificados na operação civil na base das Lajes, são aviões parados na pista à espera de espaço para estacionar e passageiros em trânsito obrigados a sair do avião, entre outras exigências.

Durante o debate parlamentar, Aníbal Pires, do PCP, quis saber quanto dinheiro pagou a região para que as operadoras aéreas de baixo custo operassem para os Açores, mas o secretário regional do Turismo e Transportes garantiu que “não pagou nada”, nem pretende pagar.

Depois de alguma insistência da oposição, Vítor Fraga acabou por admitir que a região assinou um protocolo de promoção turística com a Ryanair que não está diretamente ligado à operação que a transportadora faz para Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

“Existe um contrato estabelecido com a companhia Ryanair para uma campanha promocional no Reino Unido, para a promoção da rota de Londres para Ponta Delgada e é um contrato num montante, se não me engano, de 98 mil euros”, explicou o secretário dos Transportes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: INSS forma quadros em matéria de aposentação obrigatória

Moçambique: INSS forma quadros em matéria de aposentação obrigatória

Mais de 40 técnicos, afetos nas diferentes áreas e unidades orgânicas do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), iniciaram, esta…
Brasil: bloqueio da aplicação Telegram 

Brasil: bloqueio da aplicação Telegram 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes revogou neste domingo (20) a decisão, assinada por ele mesmo…
Moçambique: Chuvas intensas "desligam" o país ao longo da estrada EN1

Moçambique: Chuvas intensas "desligam" o país ao longo da estrada EN1

Desde o sábado passado, Moçambique está dividido, em resultado do arrastamento pelas águas das chuvas, de duas pontes ao longo…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin