Nacional | Politíca

Estivadores em protesto contra precariedade e lei de trabalho portuário

Várias centenas de estivadores desfilaram em Lisboa em direção à Assembleia da República, numa marcha de protesto contra a precariedade, acompanhada do rebentamento de petardos.

A manifestação contou com algumas dezenas de trabalhadores portuários, vestidos de preto e de cara tapada, com a bandeira portuguesa, segurando uma faixa que dá o mote ao protesto: “precariedade nem para os estivadores nem para ninguém, todos por todos, porto a porto, empresa a empresa, sector a sector”.

“A luta contra a precariedade mantém-se para nós enquanto não mudarem as regras do jogo. O código de trabalho é muito permissivo em relação a isso, a precariedade é transversal aos outros sectores de actividade e a lei do trabalho portuário é mais gravosa que o código de trabalho. Queremos que o código de trabalho melhore e que a lei do trabalho portuário não crie condições mais adversas do que aquelas que existem para a generalidade dos trabalhadores”, disse o presidente do sindicato dos estivadores, António Mariano que reforça que, “enquanto não for alterada [a lei do trabalho portuário] vamos continuar a lutar. É uma lei indigna que foi feita para servir determinados interesses de grupos económicos”.

O desfile contou com a participação de trabalhadores dos portos da Figueira da Foz, Leixões, Sines e Algarve, além dos de Lisboa.

Uma delegação da CGTP, liderada por José Manuel Oliveira, e outra do Bloco de Esquerda, liderada pelo deputado José Soeiro, juntaram-se ao protesto.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo