América Latina | Nacional | Politíca

Governo português reconhece Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela mas exige eleições presidenciais

Portugal juntou-se aos vários países europeus que já reconheceram Juan Guaidó como presidente interino justificando que esta decisão é a que melhor defende os “interesses da vasta comunidade luso-venezuelana”.

“Portugal reconhecerá e apoiará a legitimidade do presidente da Assembleia nacional, Juan Guaidó, como presidente interino nos termos constitucionais, com o encargo de convocar e preparar eleições presidenciais livres, inclusivas e justas”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Em comunicado, o Governo considera que esta decisão é a que melhor serve os interesses dos lusos-venezuelanos que vivem no país sul-americano. “Esta decisão é aquela que o Governo Português entende melhor defender os interesses da vasta comunidade luso-venezuelana, que fez da Venezuela o seu lar e que comunga profundamente dos anseios do país que também é seu”.

Portugal  acredita que Juan Guaidó “possui a necessária legitimidade para assegurar uma transição pacífica, inclusiva e democrática, que permitirá evitar uma escalada da violência no país e restituir aos venezuelanos o poder de decidir livremente o seu destino, com vista a conduzir o seu País a um caminho de paz e prosperidade”.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo