Nacional | Politíca

Houve mais nascimentos em Portugal em 2015

No ano passado nasceram 85 500 bebés de mães residentes em Portugal. São mais 3 133 bebés (3,8%) relativamente a 2014.

Registaram-se 108 511 óbitos de residentes em território nacional, um aumento de 3,5% (3 668 óbitos) face a 2014. Do total de óbitos, 54 158 foram de homens e 54 353 de mulheres; 84,9% dos óbitos respeitam a pessoas com 65 e mais anos de idade.

Em 2014, o saldo natural foi de menos 22 423. Há sete anos consecutivos que se registam mais mortes do que nascimentos em Portugal.

As estatísticas do INE revelam ainda que o número de casamentos celebrados em Portugal (32 393) registou um aumento ligeiro face a 2014 (mais 915), contrariando a evolução dos últimos anos.

Do total de nascimentos em 2015, 50,7% são bebés “fora do casamento”, segundo as Estatísticas do INE.  Um aumento ligeiro face a 2014 (49,3% bebés “fora do casamento”), mas mais expressivo quando comparado com 2010 (41,3%).

Destes bebés “fora do casamento”, 34,4% nascem num ambiente familiar em que os pais coabitam. Em 16,3% dos casos não há coabitação dos pais.

O projeto de ter filhos continua a ser adiado, mostram as Estatísticas Vitais de 2015, divulgadas no site do INE. Há cada vez menos bebés nascidos de mães com menos de 20 anos (2,1%) e continua também a diminuir o número de bebés filhos de mães com idades entre os 20 e os 34 anos.

Por oposição, entre 2010 e 2015, verificou-se um aumento de 7,7% no número de crianças nascidas de mães com mais de 35 anos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo