Nacional

Setores da restauração e alojamento com quebras “dramáticas” em outubro

restaurante; mesas

Em outubro a faturação dos restaurantes e das unidades de alojamento caiu 60% e 90%, respetivamente, de acordo com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP). A associação diz que “insolvências e despedimentos são inevitáveis”.

“A persistente e agravada situação pandémica tem provocado uma inibição do consumo e drástica redução da faturação”, refere a AHRESP, em comunicado. Através da analise dos dados do último inquérito mensal, referente a outubro, a associação afirma que os resultados “confirmam o desespero das empresas e demonstram enormes dificuldades em conseguir manter os negócios e os postos de trabalho, caso não surjam apoios imediatos“.

No setor da restauração e bebidas, 41% das empresas ponderam avançar para insolvência, “dado que as receitas realizadas e previstas não permitirão suportar todos os encargos que decorrem do normal funcionamento da sua atividade”. Esta intenção justifica-se depois uma “faturação devastadora” em outubro: mais de 43% das empresas perderam acima de 60% na “caixa”.

Em relação às empresas de alojamento turístico, 23% não tiveram qualquer ocupação em outubro, sendo que apenas 30% indicaram ter tido uma ocupação máxima de 10%. Em outubro a “faturação foi devastadora”, diz a AHRESP, com mais de 36% das empresas a perderam mais de 90% da “caixa”. O que resulta em cerca de 19% das empresas a ponderaram avançar para insolvência.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo