capa da Revista de Imprensa Lusófona

Revista de Imprensa Lusófona de 01 de outubro de 2021

Em Portugal o “Diário de Notícias” publica ” Medina responsável por dois terços das contas por pagar nas autarquias”. No “Expresso” pode ler-se “Autárquicas 2021: Chega impõe condições ao PSD. PS e CDU falam em ‘linhas vermelhas’”. 

Segundo o “Expresso das Ilhas”, em Cabo Verde, “Neves inicia campanha eleitoral em São Vicente e Veiga na Praia”. A “Inforpress” refere “Ilha do Sal: Orçamento do município validado com votos contra do PAICV e abstenção do Grupo Independente”. 

Na Guiné-Bissau “O Democrata” indica que o Presidente “Sissoco recomenda ao Governo a criação de comissão preparatória da festa de independência”. A “ANG” escreve “Função Pública: Ministério das Finanças transfere processamento da folha salarial para o Ministério da Administração Pública”. 

No Brasil o “Estadão” destaca que o “Lobby do Judiciário trava projeto que barra supersalários no funcionalismo público”. A “Agência Brasil” menciona que o “Senado aprova política nacional de dados sobre violência contra mulher”. 

A “STP-Press”, agência de notícias de São Tomé e Príncipe, informa que a “Polícia judiciária queima 5 quilos de cocaína apreendidos a dois guineenses em São Tomé”. Na “Téla Nón” lê-se que “Vice-Presidente de Angola representa Estado angolano na investidura do PR [Presidente da República] Carlos Vila Nova”. 

“MCAE [Ministério Coordenador dos Assuntos Económicos] informa órgãos de comunicação social sobre adesão de Timor a OMC [Organização Mundial do Comércio]” e “Equipa conjunta para recenseamento eleitoral no estrangeiro sai hoje do país”, divulga a “Tatoli” em Timor-Leste

O “Portal de Angola” partilha que a “Exigência de documentos não previstos na Lei do registo eleitoral preocupa a UNITA”. De acordo com o “Correio da Kianda”, a “PGR [Procuradoria-Geral da República] diz que Abel Cosme está a devolver valores subtraídos ao Estado”. 

A “Carta de Moçambique” avança que “Juiz diz que não há indícios de que Nyusi e Guebuza receberam subornos” relacionados com as “dívidas ocultas”. Já “O País” noticia “Divisões dentro dos partidos políticos e exclusão apontados como razão para instabilidade no país”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin