Lusofonia | Notícias

Revista de Imprensa Lusófona de 04 de novembro de 2019

No Brasil “O Globo” tem em manchete “Bolsonaro nega que tenha agido para obstruir investigações do caso Marielle”. A “Folha de S.Paulo” publica que os “Prefeitos cobram IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano] de aeroporto privatizado”. 

“Autárquicas vão custar aos cofres públicos perto de 51 mil milhões Kwanzas”, escreve a “AngoNotícias” em Angola. Segundo a “Angop”, “Angola e Áustria estudam reforço da cooperação no sector da saúde”. 

Em Portugal o “Expresso” partilha que o “CDS volta à carga com lei do lobbying (e obriga PSD a tomar posição)”. O “PEV quer horário de trabalho reduzido para pais acompanharem crianças até aos três anos”, informa o “Público”. 

Na “Inforpress”, agência de notícias de Cabo Verde, pode ler-se “Jovens africanos querem cada vez mais espaço de participação e de resolução dos seus problemas – José Maria Neves”, referindo-se assim ao ex-primeiro-ministro do país. “Santiago Norte: PAICV diz que Governo “falhou com compromissos eleitorais assumidos” para com a região”, noticia o “A Semana”. 

De acordo com a “Rádio Moçambique”, houve “Novos golpes de artilharia contra esconderijos dos malfeitores em Cabo Delgado”. Já “O País” menciona que a “Renamo acusa Governo de ‘crime contra a Constituição’”. 

O Presidente da Guiné-Bissau e candidato às presidenciais “JOMAV [José Mário Vaz] avisa que o decreto que demitiu Aristides Gomes é ‘irreversível’”, divulga “O Democrata”, que cita ainda o primeiro-ministro demitido, Aristides Gomes, através do título “Militares têm estado a respeitar a linha que lhes é traçada pela Constituição”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo