Revista de Imprensa Lusófona de 25 de fevereiro de 2022

capa da Revista de Imprensa Lusófona

capa da Revista de Imprensa Lusófona

A “Carta de Moçambique” avança “Dívidas ocultas: adiada, pela segunda vez, sessão sobre arresto de bens”. O portal do Governo moçambicano escreve que a ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação “Verónica Macamo enaltece contributo do FNUAP [Fundo das Nações Unidas para População] para redução da pobreza em Moçambique”. 

Em Portugal o “Público” avança que o “Novo Governo terá de refazer contas do OE [Orçamento do Estado] por causa da crise a leste”. O “Diário de Notícias” informa “Costa e as sanções à Rússia: UE [União Europeia] não é organização militar e deu a resposta que pode dar”. 

“Lú Olo e Taur discutem segurança nas eleições, saúde pública e respostas a desastres naturais” e “STAE [Secretariado Técnico da Administração Eleitoral] regista mais de 40 observadores internacionais às presidenciais” são dois dos temas divulgados pela “Tatoli” em Timor-Leste

A “Inforpress”, agência de notícias de Cabo Verde, refere que o “MpD apela ao diálogo e à diplomacia para que a paz regresse à Ucrânia”. De acordo com “A Semana”, o “PAICV reitera que famílias estão a passar fome e pede intervenção do Governo”. 

O “Jornal de Angola” publica que o Procurador-Geral da República “Hélder Pitra Gróz recebe diplomata português”. Segundo a “AngoNotícias”, o “Programa aprovado pelo PR [Presidente da República] reduz de 16 para cinco os Fundos Públicos”. 

A “Agência Brasil” partilha que “MP [Medida Provisória] abre crédito para estados atingidos por desastres naturais”. Já “O Globo” tem em manchete o título “Câmara aprova projeto que legaliza os jogos; texto vai ao Senado”. 

“Sindicatos dão 4 dias ao Governo para fixar salário mínimo da função pública em 4.500 dobras” e “Ministro da Defesa apela para garantia de interesses de São Tomé e Príncipe no mar” são dois dos temas noticiados pela “STP-Press”, em São Tomé e Príncipe

Na Guiné-Bissau a “ANG” indica que os “Advogados do líder do PAIGC prometem usar todos os mecanismos legais contra  Despacho do Ministério Público que o proíbe de abandonar o país”. No jornal “O Democrata” lê-se “Caso Domingos Simões Pereira: Parlamento acusa o MP [Ministério Público] de ferir ‘gravemente’ a tutela de imunidade e recomenda-lhe a retratar o despacho”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Revista de Imprensa Lusófona de 27 de maio de 2024

Revista de Imprensa Lusófona de 27 de maio de 2024

No Brasil o portal de notícias “globo.com” refere que “Tragédia no RS é usada para golpes de anúncios falsos e…
Discurso do Líder do Hezbollah no rescaldo da morte do Presidente do Irão

Discurso do Líder do Hezbollah no rescaldo da morte do Presidente do Irão

Sayyed Hassan Nasrallah, o Secretário-Geral do Hezbollah, deu um discurso aos seus apoiantes, na passada sexta-feira, com críticas e ameaças…
Recorde mínimo de gelo marinho na Antártida seria “extremamente improvável” sem alterações climáticas

Recorde mínimo de gelo marinho na Antártida seria “extremamente improvável” sem alterações climáticas

Um grupo de cientistas do British Antarctic Survey descobriu que os níveis recorde de gelo marinho, na Antártida, em 2023,…
STP: País recebe apoio financeiro da ONU apoia para reformar Justiça e Segurança

STP: País recebe apoio financeiro da ONU apoia para reformar Justiça e Segurança

A Comissão de Consolidação da Paz, da ONU, realizou, nos dias 13 a 15 de maio, uma visita a São…