capa da Revista de Imprensa Lusófona

Revista de Imprensa Lusófona de 27 de setembro de 2021

Sobre a Guiné Equatorial o “Sapo Notícias” partilha “Guiné Equatorial prepara nova lei do petróleo para aumentar investimento”. O país prometeu mais competitividade e menos burocracia às empresas petrolíferas. 

“Sissoco considco considera boicote de técnicos de saúde de ‘ato de terrorismo’ e garante que haverá consequências” e “Presidente Sissoco reafirma à Embaixada dos EUA [Estados Unidos da América] que general António Indjai não será extraditado” são dois temas divulgados pelo jornal “O Democrata”, na Guiné-Bissau

Em Timor-Leste a “Tatoli” partilha “Governo encoraja mulheres a participarem na vida política” e “Lú Olo pede a Parlamento Nacional extensão do estado de emergência”. 

A “Carta de Moçambique” escreve “FDS [Forças de Defesa e Segurança] repelem ataque em Quissanga e capturam 15 terroristas”. Na “Folha de Maputo” lê-se “Tropas da SADC [Comunidade de Desenvolvimento da África Austral] abatem 17 insurgentes e destroem uma base em Cabo Delgado”. 

Quanto a Cabo Verde, “A Semana” menciona as eleições presidenciais ao noticiar “Casos de supostas ilegalidades: CNE [Comissão Nacional de Eleições] ordena Carlos Veiga para retirar outdoors que colocou antes do tempo da campanha”. O “Expresso das Ilhas” cita o candidato presidencial “Fernando Rocha Delgado: ‘Sou o candidato mais focado e considero-me já um dos candidatos mais fortes nesta luta’”. 

“Autárquicas 2021: Na pior derrota de sempre, o PS diz que será a ‘alternativa democrática’ a Moreira”, segundo o “Público”, em Portugal. O “Expresso” refere “Autárquicas 2021: abstenção ultrapassa os 46% e é a segunda taxa mais alta em eleições locais”. 

O “Jornal de Angola” indica que o “Presidente da UNITA considera inconstitucional sistema eleitoral”. De acordo com a “Angop”, o “MPLA apela à população a aderir ao registo eleitoral oficioso”. 

No Brasil “O Globo” tem em manchete “Em mil dias, um ministro deixou o governo Bolsonaro a cada dois meses”. O “Estadão” destaca que as “Empresas querem país como protagonista da agenda verde mundial”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin