Índia tem como meta 2070 para emissões líquidas zero. China não assume novos compromissos.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, prometeu atingir as emissões líquidas de carbono zero até 2070, duas décadas além da meta estabelecida pelos organizadores da COP26 e pelo anfitrião Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido.

Modi disse que o país tem cinco promessas relacionadas ao clima, incluindo atender 50% de suas necessidades de energia por meios renováveis ​​até 2030. “Em 2070, a Índia alcançará a meta de emissões líquidas zero”, disse o líder indiano. O país é o terceiro maior emissor de carbono do mundo .

A Índia representa 17% da população mundial e 5% das emissões de carbono, disse Modi, acrescentando que “cumpriu tanto na letra como no espírito os compromissos de Paris”, referindo-se ao Acordo de Paris de 2015.

Enquanto isso, o presidente da China, Xi Jinping, pediu aos países que tomem “ações mais fortes” em relação às alterações climáticas num comunicado escrito divulgado na segunda-feira durante a sessão da COP26, em Glasgow.

Xi, que não compareceu pessoalmente, também pediu que os países desenvolvidos ajudem os países em desenvolvimento a fazer mais. Os espectadores notaram que a declaração falhou em fazer quaisquer novos compromissos sobre a mudança climática. A meta da China para o zero líquido também está bem além da meta de 2050.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin