Brasil não é convidado para a reunião do G7 

O Brasil ficou de fora da lista de convidados para a reunião do G7, a cúpula que reúne as principais nações do mundo desenvolvido, formada por Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Canadá, Itália, Japão e a União Europeia. A cada reunião, o país anfitrião costuma chamar convidados para a reunião. 

A Alemanha, país que preside o G7 este ano, convidou para a reunião que acontecerá em junho a África do Sul, a Índia, a Indonésia e o Senegal. Na edição passada, no Reino Unido, os convidados foram Austrália, Índia, África do Sul e Coreia do Sul. 

Em 2020, o Brasil tinha a perspectiva de ser convidado, quando o anfitrião foi os Estados Unidos, então presidido por Donald Trump. Mas a reunião não aconteceu por causa da pandemia de covid-19. Em 2019, na França, também o Brasil ficou de fora. 

Embora não participe, o Brasil deverá ser tema dos debates, porque a pauta da reunião do G7 incluirá a questão ambiental, a política climática e questões que envolvem a sustentabilidade do planeta. 

Carlos Vasconcelos – Correspondente 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Revista de Imprensa Lusófona de 03 de maio de 2022

Revista de Imprensa Lusófona de 03 de maio de 2022

O site do Governo de Timor-Leste publica “Timor-Leste alcança passos positivos na 3ª Reunião do Grupo de Trabalho para o…
Cabo Verde: Primeiros ensaios em imuno-histoquimica realizados com sucesso

Cabo Verde: Primeiros ensaios em imuno-histoquimica realizados com sucesso

O Hospital Universitário Agostinho Neto, HUAN, em Cabo Verde, apresentou em conferência de imprensa os primeiros resultados dos ensaios efetivados…
Moçambique: Governo da Zambézia aloca mais água para distrito de Nicoadala

Moçambique: Governo da Zambézia aloca mais água para distrito de Nicoadala

A comunidade de Mucelo-Novo, estimada em 3600 habitantes, no distrito de Nicoadala, província central da Zambézia, já tem água potável…
Entrevista a Luís Tomé: "Não sabemos até onde a Rússia está disposta a ir"

Entrevista a Luís Tomé: "Não sabemos até onde a Rússia está disposta a ir"

O conflito na Ucrânia continua a escalar. A Rússia não mostra tenções de recuar e a NATO mantém o envio…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin