EUA e Reino Unido acusam a Rússia de ciber-campanha política

Os serviços de inteligência dos EUA e do Reino Unido acusaram hackers militares russos de estarem por trás de uma campanha cibernética para roubar e-mails e outras informações, inclusive de parlamentos.

A campanha que tem como foco principal os Estados Unidos e a Europa, tem centenas de alvos em todo o mundo, incluindo partidos políticos do Reino Unido.

O mesmo grupo de hackers supostamente roubou e-mails do partido democrata durante a eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos. Os americanos dizem que o grupo pertence ao 85º Centro Principal de Serviços Especiais do GRU, às vezes chamado de Fancy Bear, APT28 ou Estrôncio.

Um dos alvos mais recentes do grupo na Europa, foi o parlamento norueguês no verão de 2020. A Microsoft já havia dito anteriormente que a mesma campanha tinha como alvo organizações dos EUA e do Reino Unido diretamente envolvidas em eleições políticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin