Brasil: Rio Grande do Sul recebeu da ACNUR casas emergenciais para acolher famílias desabrigadas

Canoas, no Rio Grande do Sul, Brasil, conta já com o primeiro Centro Humanitário de Acolhimento (CHA), fruto da doação de unidades habitacionais emergenciais por parte da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), que receberá cerca de 630 pessoas.

O ato de doação aconteceu dia 4 de julho e visa auxiliar as famílias que sofreram em decorrência do caos que arrasou milhares de famílias gaúchas pela maior enchente da história no Estado. O espaço, batizado de “Recomeço”, foi planeado para garantir atendimento humanizado às famílias que perderam as suas casas nas enchentes entre abril e maio no Estado.

O ACNUR vem atuando no estado em solidariedade aos desabrigados com a distribuição de vários itens emergenciais para uso no dia a dia. Além dessas ações diárias, a agência presta auxílio financeiro e suporte psicossocial às famílias e pretende construir Casas Emergenciais para mil pessoas.

Até o momento, foram instaladas 126 unidades habitacionais numa área de 60 mil metros quadrados, dos quais 28 mil metros quadrados correspondem à área construída. Cada habitação doada pela ACNUR, com espaço para acolher até seis integrantes, terá vida útil de três a cinco anos.

Além das “casas emergentes”, o espaço conta com casas de banho, refeitório, lavandaria coletiva, berçário, fraldário, posto médico, policiamento 24h, ambientes multiuso e espaços para crianças e para animais de estimação. Tem ainda serviços de água, saneamento, energia elétrica e Wi-Fi gratuito, além de assistência médica, psicológica e social e atividades de integração.

“O ACNUR seguirá apoiando os esforços dos governos federal, estadual e municipais nas respostas necessárias às populações em situação de maior vulnerabilidade, transferindo nosso conhecimento técnico baseado em mais de 70 anos de experiência respondendo a crises humanitárias”, declarou Ana Scattone, coordenadora da equipa do ACNUR no Rio Grande do Sul.

Das 308 unidades habitacionais doadas ao Rio Grande do Sul pelo ACNUR, cem são fruto de uma parceria com a empresa produtora de aço, Gerdau. Estas vão beneficiar até 600 pessoas afetadas pelas chuvas na região metropolitana de Porto Alegre. A ação é parte do fundo aberto pela Companhia e pela ONG Gerando Falcões para captação de recursos direcionados à reconstrução de habitações no estado gaúcho.

Entre os itens de primeira necessidade oferecidos pelo ACNUR estão água potável, colchões, cobertores, kits de higiene, materiais de limpeza, itens de cozinha, esteiras de dormir, mosqueteiras, lonas plásticas, mochilas escolares e lâmpadas solares. Ao todo, foram mais de 50 toneladas de materiais, incluindo as unidades habitacionais, levados ao estado em parceria com a empresa aérea LATAM, que proveu voos solidários ao ACNUR para esta emergência.

“Seguiremos atuando para proteger e garantir os direitos das populações afetadas, atuando com os nossos parceiros e por meio das contribuições feitas pelas empresas e pessoas que apoiam os nossos trabalhos”, finalizou Scattone.

Ígor Lopes

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Maláui: Brigada Anticorrupção manda prender oito funcionários da Migração por suspeita de corrupção 

Maláui: Brigada Anticorrupção manda prender oito funcionários da Migração por suspeita de corrupção 

Oito funcionários do Departamento da Migração de Lilongue e mais dois civis foram, esta quinta-feira (11), detidos por suspeita de…
Portugal: Aposta na inovação no setor agroindustrial marcou celebração de 15 anos da InovCluster em Castelo Branco

Portugal: Aposta na inovação no setor agroindustrial marcou celebração de 15 anos da InovCluster em Castelo Branco

A InovCluster – Associação do Cluster Agroindustrial do Centro, uma das mais destacadas instituições no setor, localizada em Castelo Branco,…
Guiné-Bissau: Nabiam acusa Sissoco de pretender eliminar líderes políticos guineenses

Guiné-Bissau: Nabiam acusa Sissoco de pretender eliminar líderes políticos guineenses

O antigo Primeiro-ministro e líder da APU-PDGB, Nuno Gomes Nabiam, acusou, esta quinta-feira, 11 de Julho, o Presidente da República…
Moçambique: Actividade Económica continuou fechada na vila de Macomia enquanto FADM justifica a razão da morte de um comerciante local 

Moçambique: Actividade Económica continuou fechada na vila de Macomia enquanto FADM justifica a razão da morte de um comerciante local 

Na terça-feira (9) a vila de Macomia, centro de Cabo Delgado, ficou agitada na sequência de uma manifestação da população…